Se alguém ainda duvida da importância de conhecermos o passado para construirmos o nosso futuro, então que revogue todos os conhecimentos acumulados pela humanidade até a presente data. J.U.Nassif

sexta-feira, setembro 05, 2008

JORGE EDUARDO ARANCIBIA CUBILLOS

PROGRAMA PIRACICABA HISTÓRIAS E MEMÓRIAS
Rádio Educadora de Piracicaba AM 1060 Khertz
Sábado das 10horas ás 11 horas da Manhã
Transmissão ao vivo pela internet : http://www.educadora1060.com.br/

A Tribuna Piracicabana
http://www.tribunatp.com.br/

Entrevista 1: Publicada: Ás Terças-Feiras na Tribuna Piracicabana

Entrevista 2: Publicada no caderno de domingo da Tribuna Piracicabana
As entrevistas também podem ser acessadas através dos seguintes endereços eletrônicos:

http://www.tribunatp.com.br/

http://www.teleresponde.com.br/index.htm



Entrevistado: JORGE EDUARDO ARANCIBIA CUBILLOS

DATA: (03 SETEMBRO DE 2008)

Salvador Allende conseguiu eleger-se presidente do Chile em 1970. No dia 11 de setembro de 1973, o governo de Allende foi derrubado pelo exército, liderado pelo general Augusto Pinochet. A derrubada do presidente socialista Salvador Allende foi antecedida por uma greve de caminhoneiros. Proveniente de uma família de artistas e bailarina de profissão, a Primeira Dama do Estado de São Paulo Mônica Allende Serra, nascida no Chile, é a esposa do Governador do Estado de São Paulo José Serra. Eles se conheceram quando José Serra estava exilado no Chile. Em entrevista concedida em 7 de maio de 2008 á Myriam Aravena Guerrero, em Santiago (Chile), Monica Allende Serra fala ao ser questionada se tem algum parentesco com Salvador Allende. “Não, não tenho. Eu sempre digo que não. Eu saí exilada porque meu sobrenome é Allende, então era muito perigoso andar pela rua e explicar que não tinha nada a ver com Salvador Allende, que ele não era da minha família. Se eu demorasse a me explicar, com certeza estaria morta”.
Piracicaba é atualmente um dos pólos que produz bens para serem exportados. O piracicabano passou a ver veículos de grande porte, com origem nos países vizinhos. Nosso entrevistado de hoje é o caminhoneiro chileno Jorge Eduardo Arancibia Cubillos, nascido em Providencia á 16 de fevereiro de 1971, filho de Raúl Alberto Arancíbia Merino e Maria Luisa Catalina Cubillos Riffo. Jorge e seu colega de trabalho, também chileno natural de Santiago, Alexander Steven Eascanilla Espinoza, são dois jovens sempre sorridentes, que parecem estarem de bem com a vida. Nada os destaca no aspecto físico dos brasileiros. A não ser quando começam a falarem entre si, um castelhano rápido e quase incompreensível á um piracicabano! Com extrema boa vontade, ambos se esforçam para se comunicar em um “quase português”, o que conseguem com pleno êxito. Outro fator que desperta muita curiosidade são os pesados veículos que dirigem geralmente americanos ou europeus, com placa chilena. É impossível não chamarem a atenção!
Jorge você seguiu a profissão do seu pai?
Exatamente! Meu pai é motorista também, só que ele já está aposentado. Minha mãe infelizmente já faleceu em novembro de 2000. Sou solteiro. Até agora.
Você estudou até que grau no Chile?
O estudo lá tem quase a mesma estrutura do estudo no Brasil. O primário que são oito anos, e o secundário que são quatro anos. Eu estudei por esse período.
Como você resolveu trabalhar com caminhão?
Foi por causa de meu pai! Ele era motorista, entre outros veículos, dirigia caminhões Scania, de origem brasileira e também sueca. A empresa em que eu trabalho usa caminhões americanos e europeus.
Qual é a diferença entre esses veículos?
São iguais. Não tem diferenças. O cambio americano tem o que chamamos de caixa bruta, aqui é chamada de caixa seca, não é um cambio sincronizado.
Isso significa que tem que ter muita habilidade para saber a hora certa de engatar uma marcha?
Se você errar a hora correta de engatar, não consegue mais mudar de marcha. Tem que começar de novo.
O trajeto que você percorre é por estradas que passam por muitas montanhas isso dificulta ainda mais?
No período do inverno é complicado. A neve e o gelo sobre as estradas, principalmente no período de junho até setembro. Na Cordilheira dos Andes existe neve.
Como é a Cordilheira dos Andes?
É coisa séria! Em todos os sentidos. Cerração, neve, frio, muitos graus abaixo de zero.
Qual é a principal habilidade para dirigir em uma estrada perigosa assim?
Cuidado. Mais que nada ter muito cuidado. Precaução. Não há uma estratégia para se dirigir em cima do gelo, só tem que ter cuidado.
Qual é a velocidade máxima que pode ser desenvolvida em cima do gelo?
Tem que ser a mais prudente, aquela em que você sinta que pode dominar o seu veículo.
Se tiver muito gelo temos que colocar as “cadenas” que aqui se chamam correntes. Geralmente as correntes são colocadas nas rodas que fazem á tração do veículo.
Qual é a roupa utilizada durante a viagem?
Em Santiago, usamos roupas normais, no inverno usamos blusas para o frio. Subindo a Cordilheira dos Andes, temos que colocar um macacão térmico.
Qual é o tempo de duração de uma viagem de Santiago á Piracicaba?
Em média de seis a sete dias. São 3900 quilômetros.
Qual é o trecho da estrada que é mais perigoso?
È o da Cordilheira. A pista é normal, porém bastante sinuosa. Alguns brasileiros quando chegam ao alto da Cordilheira pela primeira vez, ao olharem para baixo, ficam apavorados! Alguns não querem descer pela estrada! É realmente um cenário impressionante.
Já ocorreu de furar um pneu do seu caminhão em plena Cordilheira dos Andes?
Já! E na Cordilheira não temos condições de continuar a viagem sem trocar o pneu. Lá não há borracharia, não há nada.
Quantos litros de combustível você gasta em uma viagem do Chile ao Brasil?
Só para vir eu gasto em torno de 1700 a 1800 litros de óleo diesel. A média de consumo é um litro a cada dois quilômetros rodados. No Brasil existem boas pistas, mas também existem as péssimas. Ás vezes para rodar 50 quilômetros demora-se duas horas, por causa dos buracos.
Quantas letras e números formam a placa de um veículo chileno?
Uma placa chilena é composta atualmente por quatro letras. Não se usa vogais, só consoantes e dois números.
Quando você vem ao Brasil qual é a reação de quem o vê e como você se sente?
Quando estamos no trânsito, sentimos que ficam nos olhando. Me sinto diferente.
No Chile existem pedágios?
Sim, existe. Para sul é caro. Para o norte não é caro. Você anda de Santiago até Arica, no norte, onde acaba o Chile. São 2080 quilômetros e existem apenas quatro pedágios. A estrada é boa. Só que não tem nada. Saindo de Santiago, depois de andar uns 500 quilômetros não existe nada. É puro deserto. Santiago fica a 100 quilômetros do mar.
A alimentação é feita em locais já conhecidos?
No Chile denominamos de “picada”. Uma picada é um lugar onde sabemos que podemos comer. O tipo de alimentação no Brasil é diferente da alimentação no Chile. È muito comum vermos aqui diariamente arroz, feijão, macarrão, carne. Lá não existe uma grande quantidade de comida servida ao mesmo tempo. Temos uma sopa, que é servida tanto no calor como no frio. Temos apenas dois pratos que são servidos, o primeiro prato e o prato de fundo. O primeiro prato é uma cazuela (sopa) que vem com carne, papa (batata), zapallo (abóbora), choclo (milho) cozido, porém cortado em rodelas conservando-se o sabugo, coloca-se um pouco de arroz. O segundo prato pode ser um purê com uma chuleta (costela) com uma salada. Carne pode ser de chancho (porco), de pollo (frango) ou de vaca (boi). Comemos palta (abacate) com sal, limão e cebola. Aqui no Brasil é consumido com leite.
Como fazer para passar o sono se estiver dirigindo? Você toma café?
Sono cura-se dormindo! O café não faz nada nesse caso. Não sou habituado a tomar café, gosto de tomar “té” (chá preto).
Em seu período de descanso, quando chega ao Chile, você pratica alguma forma de lazer?
No Brasil tem um jogo de alguma forma parecido com o que praticamos lá. Aqui é chamado de maia ou malha. Lá chamamos de rayuela (pronuncia-se rajuela), é típico da região de campo (rural) do Chile. É um caixão com fundo de terra, e tem uma linha branca no centro, cortando o campo todo. Tem que ser jogado um “teco” (pino) de bronze o mais próximo possível do alvo.
Você é bom jogador de rayuela?
Numero uno! (muitos risos).
Qual é hoje a brincadeira infantil mais comum no Chile?
No Chile agora é playstation! Antigamente era o volantin (pipa), bolita (bola de gude, ou bola de vidro).
Como o povo chileno via a figura do general Augusto Pinochet?
A metade do país estava a seu favor e a outra metade era contra.
A mulher chilena e a mulher brasileira sob o seu ponto de vista, têm temperamentos distintos?
A mulher brasileira é temperamental. Querem mandar. Eu observo aqui, que a mulher impõe a sua opinião. A mulher chilena é mais submissa.

Você conhece todo o Chile?
Quase inteiro. Ele faz divisa ao norte com o Peru, á leste com a Argentina, a noroeste com a Bolívia. Começa em Arica, onde fica o Lago Chungará, um dos lagos mais altos do mundo com 4.520 metros de altitude. Do norte ao sul do Chile á oeste ele é banhado pelas águas do Oceano Pacífico, suas águas são muito geladas. Existe a exportação de muito salmão.
O Chile têm influência inglesa?
Se os argentinos nos escutarem o que estamos falando, é capaz de nos matarem! No episódio da Guerra das Malvinas, o Chile foi a favor da Inglaterra.
Quantos países da América Latina você conhece?
Conheço Peru, Argentina, Brasil, Uruguai, Paraguai, Bolívia.
No Chile há muitos negros?
Existem muito poucos. Indígenas há muitos.
Qual é o seu tipo preferido de música?
Gosto de rock. Pode também ser cumbia.
Existem diferenças entre as cervejas brasileira e chilena?
Aqui para nós, a cerveja brasileira é como se fosse água. Bebemos e não sentimos nada, apenas a vontade de eliminar o líquido ingerido. Lá temos cerveja de um litro. A cerveja mais forte do Chile é a Escudo. Existem outras como a Cristal, a Royal Guard.
Como são feitos os churrascos no Chile?
São diferentes! Muito diferente. No Brasil é tudo grande. No Chile se vamos fazer um churrasco para quatro pessoas, calcula-se. Se cada pessoa come 700 gramas, calculamos quais tipos de carnes serão consumidas. No total deverá dar 700 gramas para cada pessoa. Aqui fazem churrasco, com um porco completo! No outro dia há muita carne que sobrou. Pelo que observo, no Brasil joga-se muita comida fora.
E o pão do Brasil, qual é a sua opinião?
É ruim demais!
Os temperamentos do povo brasileiro e do povo chileno como você os compara?
O chileno é reservado, porém é também agressivo.
As casas construídas no Chile são diferentes das casas construídas no Brasil?
Aqui as casas são feitas de outra maneira. Isso porque no Brasil as casas não tremem! Onde moro, todos os dias a casa treme. Moro em uma zona sísmica. Fica a 200 quilômetros de Santiago. Você está comendo e a casa começa a tremer. Existem copos dependurados que tremem. Continuamos a comer de forma tranqüila. A construção é feita para conviver com esses tremores de terra. No Brasil se der um tremor as construções não estão preparadas para enfrentá-lo.
Você gosta de futebol?
Gosto. Antigamente eu jogava.
Afinal de contas, quem é o melhor, Pelé ou Maradona?
Chileno e argentino não combina. Eu prefiro o Pelé. Os argentinos não combinam nem entre si. Eles têm divisas entre suas próprias províncias. Quem mora em Buenos Ayres não gosta do correntino (natural de Corrientes).
No Chile existem mendigos?
Sim, inclusive nas estradas, que caminham dia e noite pelas estradas. Imagine no deserto chileno, de dia é um calor que não se agüenta e á noite um frio que temos que colocar três cobertas.
Você costuma dar carona?
Não. É muito perigoso. No Chile só há uma estrada, a Rota 5. A Rota 5 Norte que vai de Santiago até Arica em uma extensão de 2080 quilômetros e Rota 5 Sul em uma extensão de 1100 quilômetros que vai de Santiago até Porto Montt.
Você conhece a Ilha de Páscoa?
Não. É longe e caro. È só para turistas. É muito, muito caro.
No seu ponto de vista qual é o ponto mais negativo do Brasil?
Acredito que deve ser a delinqüência.



O Hino do Chile foi escrito por Eusébio Lillo e Bernardo de Vera y Pintado. A música é do compositor chileno Ramón Carnicer.
Em espanhol
Puro, Chile, es tu cielo azulado,
puras brisas te cruzan también,
y tu campo de flores bordado
es la copia feliz del eden
Majestuosa es la blanca montaña
que te dio por baluarte el Señor,
y ese mar que tranquilo te baña
te promete futuro esplendor.
Refrão
Dulce Patria, recibe los votos
con que Chile en tus aras juró.
Que o la tumba serás de los libres,
o el asilo contra la opresión.
Em português (tradução)
Puro, Chile, é teu céu azulado,
puras brisas te cruzam também,
e teu campo de flores bordado,
é a cópia feliz do Éden.
Majestosa é a branca montanha
Que te deu por baluarte o Senhor
e esse mar que tranquilo te banha,
te promete um futuro esplendor.
Refrão
Doce pátria, receba os votos
Com os que Chile em teus altares jurou
Que ou será tumba dos livres,
ou o asilo contra a opressão.





Free Counter

Arquivo do blog