Se alguém ainda duvida da importância de conhecermos o passado para construirmos o nosso futuro, então que revogue todos os conhecimentos acumulados pela humanidade até a presente data. J.U.Nassif

quarta-feira, dezembro 03, 2008

Especulação no mercado imobiliário de Dubai – o começo do fim
Cecília Bicca Paetzelt - Advogada brasileira residindo em Dubai


Nos Emirados Árabes Unidos, pequeno país do Oriente Médio que tem maravilhado o mundo todo com um inigualável crescimento econômico e obras faraônicas, existe um sintoma generalizado e contagioso chamado otimismo. A crise financeira assola o mundo e nos Emirados o clima era, há até bem pouco tempo, o de que "eu não tenho nada a ver com isso". Não que o otimismo seja algo para se envergonhar ou desprezar; ao contrário, pois é evidente que as pessoas de visão, os líderes e empreendedores estão mais para integrarem a turma dos otimistas do que dos pessimistas.
Entretanto, recentemente, os líderes políticos e empresários de Dubai, um dos emirados do país que mais cresce no mundo, começaram a dar o braço a torcer, admitindo publicamente que o momento econômico é de desaceleração, adiando projetos e cancelando outros. Ilustrando esse cenário, centenas de pessoas perdem empregos diariamente, em geral estrangeiros, principalmente nas áreas bancária e imobiliária.
O mercado imobiliário em Dubai estava tão aquecido nos últimos anos, que a profissão de corretor de imóveis era mais atrativa do que a de advogado ou médico. Muitos fizeram fortuna com comissões fáceis e polpudas, aproveitando-se do momento intenso de especulação em imóveis, gentilmente chamada de "investimento imobiliário" no mercado local.
O mecanismo em que consiste a especulação em Dubai é muito simples. O investidor adquire um imóvel na planta e efetua um pagamento inicial de 10% a 15%, dependendo das condições oferecidas pelo empreendedor. Em seguida, coloca o imóvel à venda no mercado de revenda ou mercado secundário. O imóvel é revendido pelo preço original acrescido de um prêmio ("premium"), ou seja, o segundo comprador paga o valor original, o prêmio, taxa de transferência e comissão de venda. O prêmio é o lucro dos especuladores. As situações podem variar, podendo o primeiro comprador pagar mais parcelas antes de colocar o imóvel à venda. O prêmio não é um valor fixo, variando de acordo com as condições do mercado e valorização do móvel. Estima-se entre 10 ou 25%, ou até mais. Uma situação hipotética seria a de um investidor que adquire um imóvel no valor de US$ 1,000,000 e paga US$ 100,000 de entrada. Após um curto período, revende o imóvel, recebendo do comprador o valor já pago mais um prêmio de 20%, equivalente a US$ 200,000. Negócio da China ? Não, negócio de Dubai.
Esse tipo de especulação inflacionou o mercado imobiliário de Dubai nos últimos anos e beneficiou investidores, empreendedores e corretores de imóveis. As autoridades governamentais, a par de todo o processo, posicionou-se inerte e despreocupada. Vale lembrar que muitos grandes empreendedores imobiliários do país pertencem ao governo, parcial ou totalmente. Porém, obviamente o sistema acima já não funciona como antes.
O mercado imobiliário, atualmente paralisado, sofre as conseqüências da crise econômica mundial. Preços caíram e especuladores tentam vender seus imóveis na planta a qualquer preço. Muitos não têm fundos para continuar os pagamentos dos imóveis ou das hipotecas contraídas, infringindo contratos com empreendedores.




Free Counter
ESTUDO DA ESALQ RECEBE PRÊMIO BOLSA FAMÍLIA
Artigos premiados participarão de missão de estudos internacional

Em cerimônia realizada em Brasília, em 25 de novembro, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o ministro do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Patrus Ananias, entregaram os prêmios de Gestão e de Estudos sobre o Bolsa Família. Entre os 37 artigos de autores brasileiros e estrangeiros inscritos, um estudo da Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz” (USP/ESALQ), conquistou a segunda classificação do “1º Prêmio Nacional de Estudos sobre o Bolsa Família”.

Ana Lúcia Kassouf, docente do departamento de Economia, Administração e Sociologia (LES) e pesquisadora do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) da ESALQ, em parceria com o professor da Paul Glewwe, da Universidade de Minnesota, analisaram oito anos do censo escolar brasileiro - de 1998 a 2005 - com o objetivo de mensurar o impacto do Programa Bolsa Família no rendimento escolar de estudantes no País. A comparação foi feita entre escolas públicas de ensino fundamental com alunos recebendo o apoio do Bolsa Família e escolas sem alunos recebendo o benefício, em diferentes períodos.

Conforme estudo dos pesquisadores, o Programa aumentou as matrículas de 1ª a 4ª série em 17%, e de 5ª a 8ª série em 20%. As taxas de abandono diminuíram em 2% nas escolas de 1ª a 4ª série, e em 1,2% nas de 5ª a 8ª série. O Bolsa Família teria também aumentado as taxas de aprovação em cerca de 3% de 1ª a 4ª série, e em 1% de 5ª a 8ª série.

A primeira colocação ficou para o trabalho “Relaciones directas o mediadas? Participación ciudadana y control social en el programa Bolsa Família”, de Felipe J. Hevia, de Ciesas/México, enquanto que o estudo “Análise do impacto do Programa Bolsa Família na oferta de trabalho dos homens e mulheres”, de Clarissa Gondim Teixeira, da UFMG/Cedeplar, obteve a terceira classificação.

Com esses resultados, os pesquisadores premiados participarão de uma missão de estudos internacional com o propósito de conhecer uma das seguintes experiências de programas de transferência condicionada de renda. São eles o “Programa Oportunidades”, executado pelo governo do México; “Programa Chile Solidário”, executado pelo governo do Chile; ou “Programa Famílias em Ação”, executado pelo governo da Colômbia. Ana Lúcia Kassouf optou pelo Programa Chile Solidário e terá sua viagem custeada pelo Ministério do Desenvolvimento Social.

“O prêmio mostra o comprometimento do governo com a melhoria da gestão do Programa Bolsa Família que vem mostrando bons resultados na redução da pobreza e desigualdade de renda e, agora, na melhoria dos indicadores educacionais. Receber esse prêmio significa um reconhecimento da qualidade da pesquisa desenvolvida na ESALQ. Hoje, por meio desse estudo, tenho a oportunidade de ir ao Chile para conhecer de perto o Programa de Transferência Condicionada - Chile Solidário - o que é muito
importante, pois atualmente o Chile é um exemplo em gestão de programas sociais, tendo conseguido ganhos significativos na melhoria da qualidade de vida da sua população”, declara a pesquisadora.




Free Counter

O NOME DE DEUS EM VÃO
Idi Amin Dada, o cabo que tornou marechal de Uganda, ditador sanguinário, dizia ao povo que falava com Deus nos sonhos. Um dia, um jornalista faz a inquietante pergunta : "o senhor tem com freqüência esses sonhos ? Conversa muito com Deus ?" Lacônico, o cara de pau responde : "Só quando necessário".



Free Counter
O QUE É IMPRENSA ?
Lord Chesterton, em 1912, definiu assim a imprensa : "a arte de dizer que Lord Jones morreu a quem nunca soube que Lord Jones existiu".

Com o tempo, o conceito evoluiu. Vejam o que se comenta.
Passou a ser o ofício de dizer, a todos indistintamente, que Lord Jones disse tudo o que Lord Jones disse,
ou dizer que Lord Jones disse o que Lord Jones nunca disse,
ou não dizer que Lord Jones disse o que Lord Jones realmente disse
ou, ainda, fazer de conta que nunca existiu um Lord Jones
para um público cada vez mais informado.



Free Counter

Arquivo do blog