Se alguém ainda duvida da importância de conhecermos o passado para construirmos o nosso futuro, então que revogue todos os conhecimentos acumulados pela humanidade até a presente data. J.U.Nassif

domingo, abril 11, 2010

MARIA RUTH BELLANGA DE OLIVEIRA

PROGRAMA PIRACICABA HISTÓRIAS E MEMÓRIAS
JOÃO UMBERTO NASSIF
Jornalista e Radialista
joaonassif@gmail.com
Sábado 05 de dezembro de 2009
Entrevista: Publicada aos sábados no caderno de domingo da Tribuna Piracicabana
As entrevistas também podem ser acessadas através dos seguintes endereços eletrônicos:
http://blognassif.blogspot.com/
http://www.teleresponde.com.br/
ENTREVISTADA:                    MARIA RUTH BELLANGA DE OLIVEIRA



No Brasil a participação política da mulher só veio ocorrer com a constituição de 1934 com a extensão do voto à mulher. A luta das mulheres pela cidadania é histórica. "A participação da mulher na política é muito pequena, e isso também revela a natureza atrasada de nossa sociedade, uma sociedade conservadora. É o ranço que permanece de uma sociedade patriarcal, patrimonialista, em que a mulher era considerada patrimônio do homem", alerta o professor Marcos Costa Lima, do Programa de Pós-graduação em Ciência Política da UFPE (Universidade Federal de Pernambuco). Lúcia Avelar, diretora do Instituto de Ciência Política da UnB (Universidade de Brasília), destaca que há uma série de pesquisas mostrando serem elas muito mais sensíveis a questões sociais, por exemplo, e que, por isso, o eleitor é muito simpático às candidaturas femininas, "como se tivessem se desencantado com o atual sistema". Isso ocorre em disputas políticas de expressão nacional, como também em pequenas comunidades. A cidade de Mombuca é um pequeno município, sendo que seus habitantes se consideram uma grande família, com todas as peculiaridades de uma família de porte. Nos momentos de dor e de alegria choram e festejam juntos. Todos se conhecem, se cumprimentam pelo nome. A chegada de um “forasteiro” na cidade é logo percebida, observada discretamente, sendo suas ações e trajetórias objeto de curiosidade coletiva. Para alguém que queira passar despercebido é uma péssima escolha! Em Mombuca encontramos uma mãe de família que tem uma trajetória de vida pessoal e política que retrata muito bem o perfil da atuação da mulher não só no Brasil, mas em todo o período seguinte a Revolução Francesa. Maria Ruth Bellanga de Oliveira nasceu em Mombuca em 22 de agosto de 1958, filha de Iracema Doriguello Bellanga e Rubens Bellanga. Foi vereadora, hoje é a vice-prefeita de Mombuca.
Quem nasce em Mombuca é conhecido como?
É mombucano! Eu sou mombucana. Entrei na escola aos sete anos de idade na Escola Bispo Dom Mateus. Minha primeira professora foi a Dona Cida, esposa do Sr. Avelino Lucas, era de Piracicaba e vinha dar aula aqui. Foi onde estudei o curso ginasial.
Como surgiu Mombuca?
A história do Município de Mombuca tem início em 1889, com o senhor Aristides Cavicchiolli que se fixou nas margens do Ribeirão Mombuca, iniciando assim o povoamento da região. Era um povoado. A origem do nome provém do tupi-guarani mombuka que era o nome dado a pequenas abelhas que na época da formação do povoado faziam as suas colméias no chão em volta do Ribeirão.
O trem da Sorocabana passava por Mombuca?
Passava! A noite havia uma passagem de trem por Mombuca, o povo costumava ir até a estação, ara vê-lo passar. Era uma diversão da população.
Qual foi seu primeiro emprego?
Aos onze anos de idade fui trabalhar como empregada doméstica. Na época a lei permitia o trabalho com essa idade. Aos quatorze anos de idade fiz um teste para trabalhar na máquina de costura. Fui admitida na Raqueltex, de propriedade do Sr. Álvaro Nicoletti. Lá eu fazia calça jeans. Graças a Deus eu era muito experta na máquina, eu sabia que tinha que ser rápida no trabalho, por necessidade. Eu passei em um concurso e fui trabalhar em Piracicaba.
Onde foi seu próximo trabalho?
Foi no Grupo Escolar Dr. Prudente de Moraes. A diretora era Dona Tereza Mastrodi. O meu cargo era de servente, mas como havia a necessidade de inspetor de aluno eu passei a exercer essa função. Isso foi em 1980.
Qual foi a sua próxima atividade?
Eu casei-me com Enio Niceas de Oliveira, meu marido preferia que eu tivesse as atividades domésticas. Ele foi o meu primeiro namorado. Nessa época ele estava concluindo o curso de direito, enquanto exercia atividades comerciais junto com a família dele.
Após concluir o curso de direito, seu marido entrou para a política?
Ele foi candidato á vereador, não foi eleito. Na próxima eleição ele candidatou-se, tendo sido o vereador mais votado e tornou-se presidente da câmara. Na época eram onze vereadores, depois foi reduzido para nove.
Nessa época que despertou seu gosto pela política?
Comecei a gostar, passei a freqüentar a casa da primeira dama do município, Dona Clarice Guari. Aprendi muito com ela.
Na eleição seguinte o seu marido foi candidato a prefeito e foi eleito?
Foi exatamente o que aconteceu. Eu passei a exercer um trabalho social muito intenso junto á população mais carente.
O jovem em Mombuca é estimulado á pratica de esportes?
Além de termos um ensino de alto padrão, com métodos pedagógicos estipulados por uma instituição muito respeitada, e que é freqüentada em outras cidades por alunos de famílias com alto padrão aquisitivo, nós estimulamos a prática dos mais variados tipos de atividades físicas. São disputados campeonatos, realizadas disputas.
Como surgiu a sua candidatura para vereadora?
O então candidato á prefeito. Marcos Antonio Poletti convidou-me, achava interessante a representação da mulher junto a Câmara Municipal. Eu não estava muito encorajada a realizar uma campanha, fiz de forma tímida. Da campanha tão curta que fiz, fui a candidata á vereador mais votada. Acho que o meu trabalho já estava feito. Cumpri meu quatro anos como vereadora e sem esperar fui convidada a ser Vice-Prefeita. Com o apoio da minha família, acabei aceitando. Já estamos no segundo mandato, o prefeito foi reeleito e eu fui reeleita como vive-prefeita.

A mulher está ocupando o seu espaço em todos os setores, os homens ficam um pouco apreensivos com essa tomada de posição feminina?
Infelizmente ainda existem alguns que ficam com o pé atrás. A mulher é mais paciente.
A sua postura é de conseguir seus objetivos sempre através do diálogo, usando o bom senso feminino?
Essa é a melhor forma. Conseguir transmitir os objetivos de forma equilibrada. Gosto das coisas muito corretas.
Qual é a principal fonte de renda da Prefeitura de Mombuca?
A maior fonte geradora de recursos é a agricultura. Um fato pitoresco ocorre com a cidade, embora existam grande áreas plantadas com cana-de-açúcar no município o processamento se dá nas duas cidades vizinhas onde há usinas: Rafard e Rio das Pedras. Os impostos decorrentes dessas atividades por conseqüência vão para esses municípios. O recolhimento de IPVA é baixo, pelo pequeno número de veículos na cidade. O ICMS em Mombuca é bastante baixo. O IPTU recolhido é o suficiente para cobrir um mês da folha de salários dos funcionários.
Mombuca tem Guarda Municipal?Temos sim.
Quais são as perspectivas de trabalho para os jovens da cidade?
O serviço público municipal era praticamente o que poderia se divisar. Recentemente, com a vinda da Santa Rosa que é uma indústria têxtil de Americana que emprega umas 50 pessoas, e trouxemos a Bramil que é uma tecelagem de Capivari e deverá gerar perto de 60 empregos.
Há migração para Mombuca?
O corte da cana atrai de localidades distantes a mão de obra para o corte de cana. Aqui eles encontram condições melhores do que a de seus locais de origem, isso incentiva a permanência das mesmas em Mombuca.

Como é a assistência médica em Mombuca?Além da assistência médica local, contamos com 8 ambulâncias para atender as pessoas carentes e conduzi-las aos centros de especialidades em centros maiores. É um problema social muito grande. Muitas dessas pessoas moram em áreas rurais, não dispõem dos recursos necessários para transporte. Sem um atendimento especializado praticamente ficariam abandonadas a própria sorte. Graças a assistência fornecida ela prefeitura o paciente recebe os cuidados que precisa.
Ocorre um fenômeno curioso na cidade movimentando as pessoas conforme o grau de instrução?Pela sua própria infra estrutura a cidade acaba atraindo as pessoas necessitadas, enquanto o moradores da cidade que teve a oportunidade de estudar, de receber uma formação qualificada, essa pessoa sai da cidade em busca de condições de trabalho.
Esse problema ocorre em alguns países da Europa, e até mesmo no Canadá, que decidiram impor condições mínimas de formação técnica para a fixação do imigrante. No Brasil, em algumas localidades, são estimuladas as migrações em massa para aumentar a clientela eleitoral?
Isso pode ocorrer, depende muito de quem está administrando a cidade. Minimizar um problema existente é uma questão de equilíbrio para a comunidade. Inchar uma cidade com objetivos eleitoreiros é uma atitude temerária e inconseqüente.
Em Mombuca existiu uma senhora que era muito respeitada pelas suas ações de caridade e orientações espirituais, a senhora a conheceu?
Conheci era a Dona Emilia Benvenuto Ortolani. Era uma pessoa muito caridosa, muito religiosa, tinha uma capela dela, onde eram feitas orações.
 Qual é a sua religião?
Sou católica, faço parte da pastoral da criança.
A igreja tem uma grande força dentro da comunidade?

Acredito que sim.
Hoje já há uma diversidade de cultos evangélicos em Mombuca?
Há sim. É um fatia representativa.
É bom morar em Mombuca?
Mombuca é uma grande família, com seus problemas, mas não deixa de ser uma família. Em um casamento praticamente toda a cidade comparece, em um velório é grande a presença dos moradores da cidade prestando suas homenagens ao falecido e suas condolências a família.
Qual é a data máxima de Mombuca?
É dia 21 de março, que foi o dia da emancipação política da cidade. Meu sogro Eugênio de Oliveira, liderando uma comissão fez com que Mombuca tornasse município em 28 de fevereiro de 1964 e a instalação político-administrativa ocorreu em 21 de março de 1965. O primeiro prefeito de Mombuca foi Álvaro João Bianchin. O segundo prefeito foi meu sogro Eugênio de Oliveira.
A sua família naturalmente milita política, isso traz uma segurança no sentido de conhecer a complexa legislação pública?

É uma grande vantagem além de o meu marido ter exercido cargos como presidente da câmara, prefeito, na própria família temos como dialogar sobre as atitudes corretas para exercer cargos políticos dentro do que a legislação exige e atendendo as solicitações e necessidades dos munícipes.
A vantagem de todos se conhecerem no município torna o político mais exposto?

Há uma exposição total do político. São avaliadas as ações não apenas durante a campanha, mas a conduta como um todo, é uma avaliação muito criteriosa por parte do eleitor.
Qual é a origem da água utilizada para o abastecimento da cidade?

A água utilizada é captada através de oco artesiano. Após utilizada ela é tratada e descartada.
A única favela da cidade foi erradicada?

Recentemente através do CDHU foram construídas 58 casas para onde foram removidos os moradores residentes sem as mínimas condições de vida
Mombuca tem esgoto em sua totalidade?

É uma das poucas cidades do Brasil que tem esgoto em sua totalidade.
Como a vice-prefeita sente-se orgulhosa ao representar o município em reuniões políticas?

O fato de ser mulher, portanto minoria acaba despertando a curiosidade dos representantes de outras localidades. Confesso que me sinto orgulhosa.
Esses congressos são importantes, trazem resultados?

Trazem idéias novas, há troca de informações. São muito importantes.
Quanto tempo demorava o trem da Sorocabana de Mombuca á Piracicaba?

Quarenta minutos a uma hora. O ponto de partida do ônibus para Mombuca era na Praça José Bonifácio, em frente a pastelaria de um japonês, a sorveteria Paris.
Qual é hoje o maior problema de Mombuca?

É a falta de emprego. Falta uma escola técnica com especialização em determinados setores.
Qual é o santo padroeiro de Mombuca?

É São Pedro.

Arquivo do blog