Se alguém ainda duvida da importância de conhecermos o passado para construirmos o nosso futuro, então que revogue todos os conhecimentos acumulados pela humanidade até a presente data. J.U.Nassif

sexta-feira, dezembro 04, 2015

ANTONIO CARLOS DA COSTA (CAIO)



PROGRAMA PIRACICABA HISTÓRIAS E MEMÓRIAS
JOÃO UMBERTO NASSIF
Jornalista e Radialista
joaonassif@gmail.com
Sábado 05 de dezembro de 2015.
Entrevista: Publicada aos sábados no caderno de domingo da Tribuna Piracicabana
As entrevistas também podem ser acessadas através dos seguintes endereços eletrônicos:
http://blognassif.blogspot.com/
http://www.teleresponde.com.br/ 




ENTREVISTADO: ANTONIO CARLOS DA COSTA (CAIO)
Antonio Carlos da Costa, mais conhecido como Caio, nasceu em Piracicaba, no Bairro Alto, próximo ao Grupo Escolar Dr. Alfredo Cardoso a 5 de novembro de 1954. Filho de Epaminondas Gomes da Costa e Waldete Maria de Jesus que tiveram ainda as filhas Isabel Aparecida da Costa e Sonia Regina da Costa. Antonio Carlos da Costa é Terapeuta Xamânico e Psicoterapeuta Reencarnacionista.
Seus primeiros anos de estudo foram em que escola?
Estudei no Grupo Escolar Dr. Alfredo Cardoso, a seguir fui para o Colégio Dom Bosco onde estudei o ginásio e o colégio.
Seu pai tinha qual atividade?
Ele era comerciante, tinha uma loja de móveis.
Você começou a trabalhar com que idade?
Aos nove anos comecei a trabalhar em uma oficina mecânica, varria o chão, lavava peças. Essa oficina situava-se a Rua Silva Jardim próxima a Avenida Independência.
Essa experiência, embora ainda muito jovem, trouxe algum benefício?
Acabei ganhando uma formação, criei uma visão da vida, adquiri o senso de responsabilidade. Foi muito importante, já naquela época me sentia constrangido em pedir dinheiro ao meu pai.
Como você arrumou esse serviço?
Eu disse à minha mãe que eu queria trabalhar. Minha mãe falou com uma amiga dela, cujo filho tinha uma oficina, como ele estava precisando de ajuda, contratou-me.
Quanto tempo você permaneceu trabalhando na oficina?
Uns dois anos. Era próxima a minha casa, ia a pé. Nessa época eu morava na Rua Manoel Ferraz de Arruda Campos, próximo a Santa Casa. Estudava de manhã e a tarde ia trabalhar. Quando sai da oficina fui trabalhar com o meu pai. Após algum tempo fui trabalhar em uma marcenaria na Travessa Almeida Júnior, no Bairro do Saibreiro, atualmente com o nome mais refinado de Nova América ou Jardim Elite. A fábrica ficava situada lá e a loja era na Rua Moraes Barros, era a Indústria de Moveis Estofados Monflex Ltda. eram móveis muito bem conceituados. Eu trabalhava na parte de produção, era um trabalho gostoso, divertido para mim. Eram móveis desmontáveis, eu conhecia todo o processo, Sempre estava com o patrão quando ia entregar os móveis, porque eu sabia desmontar e montar os móveis. Permaneci nessa empresa por uns anos. Decidi estudar durante o dia e o único lugar que tinha emprego a noite era a Fábrica Boyes. Por um período trabalhei lá. Quando entrei me colocaram na área da confecção dos tecidos, era muito barulho. Fui então trabalhar na “Sala do Pano”, que era uma sala silenciosa, onde era feita a inspeção de qualidade do que era produzido na fábrica. De lá eu fui para a Itelpa-Telas Metálicas, na época era uma grande empresa, tinha um dos melhores salários de Piracicaba. Da Itelpa prestei concurso na CPFL- Companhia Paulista de Força e Luz, passei e lá trabalhei uns 14 anos. Comecei como praticante de eletricista.
O que faz um praticante de eletricista?
Ele vai aprender tudo sobre eletricidade, sobre rede elétrica.
Trabalhava com alta tensão também?
Não. No setor de alta tensão tinha um grupo específico que se chama Linha Viva. Meu trabalho era na linha de 220 volts, que é a distribuição. Na época o prédio da CPFL ficava na Praça José Bonifácio, embora a CPFL tenha mudado de local o prédio existe até hoje. Anteriormente o páteo havia sido a garagem dos bondes. Com o tempo fui para a parte administrativa. Sai de lá por volta de 1990 ou 1991.
Na época o que havia de lazer?
Era o cinema, bailinhos. Um amigo que estudava Educação Física precisava formar um grupo de dança, convidou um pessoal do grupo de capoeira, inclusive eu. Na época não se conseguia bailarinos, há um preconceito com relação à dança, bailados. Isso foi na época da discoteca. Foi uma grande época também para o jazz, formamos um grupo de jazz com umas quarenta pessoas, homens e mulheres.
Você já tinha dançado jazz?
Nada! Aprendi, gostei tanto da dança que até hoje faço balé clássico, estou com 61 anos e ainda pratico o balé. Hoje faço mais para a manutenção do corpo mesmo. Todo ano participamos de apresentações de final de ano. Apresentamos alguns trechos do “Lago dos Cisnes” e da “Paquitas” que são balés clássicos. Selecionamos as partes onde se trabalha mais com o corpo de baile. Danço alguns trechos do “Lago dos Cisnes” interpreto o “Bruxo”, na verdade estou mais como ensaísta do que como bailarino.
Esse preconceito que existe com relação ao bailarino é uma característica local?
Ele é mundial. Esse preconceito existe na Rússia, Alemanha, Inglaterra, embora o europeu seja mais flexível, mais cultural. O que existe lá é um respeito e uma valorização pela arte.
O balé impõe uma disciplina extrema?
O balé é pura disciplina! Se não tiver disciplina, não dança. Ele é totalmente anti-anatômico. Temos que fazer coisas que a nossa anatomia por educação e cultura não faz. Por exemplo, andamos com os pés para frente, no balé eles ficam abertos, en dehors. Este é um dos passos essenciais no balé significa para fora, manter os calcanhares virados para fora. O movimento da perna é feito em direção circular da frente para trás. A linguagem do balé é em francês. Isso exige uma disciplina sem limites, é o que vai dar condicionamento e a força para você poder realizar os passos do balé clássico: muita abertura, muita sustentação de perna, muita postura.
Há alguma alimentação especial para quem dança o balé?
Não existe uma alimentação especial, apenas exige que você esteja bem nutrido, saudável. Procura-se nutrir bem, usar o carboidrato para ter certa massa, só que não pode ter muita massa, o bailado é estética, exige um corpo fino, forte. Hoje o fitness (palavra de origem inglesa e significa "estar em boa forma física") criou uma indústria em cima disso.
Nesse período em que você trabalhava na CPFL você investiu em uma nova profissão?
Fiz o curso de cabeleireiro, na época a escola mais famosa era a do Calazans. Eu queria ser independente, não queria mais trabalhar para ninguém. Abri o meu próprio salão. Nessa atividade descobri que o salão de cabeleireiro é também como um consultório de psicologia. É um local onde ouvimos muito. Percebi que para poder interagir com as pessoas tinha que ter um pouco desse conhecimento. A pessoa vem em sua frente e “abre o livro” e daí? O que eu digo? Comecei a me interessar mais pela questão humana, pela psicologia. Na época conheci a Teosofia. Sempre tive afinidade com as questões espirituais. A própria palavra Teo que significa Deus e Sofia significa conhecimento, portanto o termo significa conhecimento sobre Deus. A Teosofia está embasada nos antigos conhecimentos mais ocultos que vem caminhando com o homem, as tradições. Ela tem quatro pilares: artes, ciências, filosofia e religião. É muito ampla, olha para o homem como um todo: espírito, mente e emoção. Corpo energético, bactéria e história. Aprofundei-me bastante em Teosofia, fui um dos co-fundadores da Loja Teosófica de Piracicaba.
Existe uma Loja Teosófica em Piracicaba?
Existe. É freqüentada por intelectuais, estudiosos, que se interessam teosoficamente pela espiritualidade. Exige muita literatura, muita pesquisa.
Qual foi sua próxima iniciativa?
Acabei por me ver com conhecimentos acumulados, passei a dar palestras. Evoluiu para cursos de auto-ajuda. Senti que tinha que formalizar meus conhecimentos, fiz Psicoterapia Reencarnacionista em São Paulo, no Instituto de Pesquisas e Projeções Astrais. Fiz Humaniversidade, Técnicas de Regressão à Vidas Passadas,  Hipnose Ericksoniana, Terapêutica Xamânica.
Hipnose é um processo bastante delicado?
Na linha do pensamento Ericksoniano existe aquilo que chamamos de indução. Da maneira correta você pode induzir as pessoas a fazer coisas. Mudar uma forma de pensar, uma forma de agir, conscientemente. Tem pessoas que fazem desenvolvimento mental para magneticamente controlar a mente.
Você trabalha com o processo de regressão, qual é a técnica que você utiliza?
É a técnica de indução com a aquiescência da pessoa. A regressão dá recursos de você mesmo constatar a sua história e entender o processo de hoje. Dei muitas palestras em Piracicaba, fiz muitos cursos de auto-ajuda.
O que é Terapeuta Xamânico?
Xamã é aquele que encontrou Deus através da natureza. A origem é na Sibéria. Você se harmoniza com a natureza, volta a sua forma natural é onde o seu espírito, mente, emoção e matéria se reorganizam e você se harmoniza. 
Quem é Deus?
Existe a referência religiosa de Deus. Deus é a expressão maior do ser e da vida. Está no tudo e no todo. É uma energia consciente e auto-suficiente. Tudo é porque existe Deus, tudo é por Ele e através Dele. Tudo está no controle Dele. O homem está na situação que está por ter perdido a ligação com Deus. O homem começou a se achar no controle do poder. A humanidade está nesse sofrimento todo por causa dessa desconexão e falta de consciência de quem Ele é.
A humanidade foi empurrada para essa situação por causa de um materialismo exacerbado ou a humanidade nunca teve plena consciência do seu significado?
A humanidade sempre está no controle do poder. Todos dependem do poder. Depender do poder é uma coisa, deixar se manipular é outra. Essa desconexão com o sagrado perdeu a consciência de auto-poder e se entregou ao poder seja lá de quem for.
Essa é uma forma extremamente revolucionária de pensar?

Na verdade, estamos aqui de passagem, não somos daqui. O nosso futuro será exatamente aquele que decidirmos que vai ser. O planeta é uma escola de provação e expiação dos seus próprios limites. Só que nos identificamos com isso aqui, se compromete, envolve, prende-se nessa roda de karmas. Deus ao mesmo tempo em que é um grande arquiteto é um grande brincalhão. Existe um termo budista, “Leela” que diz que tudo isso aqui é uma grande brincadeira! Temos que perceber que estamos fazendo parte de uma brincadeira! O Xamanismo na realidade é o inicio das religiões. O homem primitivo em sua busca por alimentos observava como os animais se alimentavam. Se era bom para o animal, era bom para eles, o homem primitivo passou a pegar ervas e plantas e começou a perceber que cada tipo de planta provocava uma reação. Através da observação ele viu que cada planta tinha suas propriedades particulares. E suas reações. Além do ato de alimentar. O que essas plantas que tem o principio ativo sagrado fazem? Elas remetem aos reinos internos, ocultos. Existe a verdade, não existe evolução, que no sentido amplo da palavra significa envolver-se, nós temos que nos envolvermos com o ser, acontece que todo mundo está envolvido com o ter.


Isso significa que a Revolução Industrial trouxe mais do que conforto para a humanidade?

 Trouxe uma prisão! O homem se aprisionou na construção do poder ter.
Uma pessoa que tenha alguma doença crônica através do autoconhecimento pode alterar o seu quadro?
Com certeza! Cada um tem a sua formação, os seus conceitos, idéias e valores éticos, moral. Só que vivemos em um universo em que somos muito cobrados. Quem eu atendo? Eu ou não eu? A grande maioria, para poder conviver passa a se negar, chegando ao ponto de se auto-abandonar. Para atender todo um processo de harmonia de relações. Nesse processo de autonegação, auto-abandono, você irá provocar um processo físico, químico, que irá provocar a sua desarmonia. Todo mundo esquece que a pessoa mais importante da vida é ele mesmo! Existe o egoísmo e existe a consciência de estar e ser. A nossa vocação é deformada pelos interesses do poder vigente. Temos que nos lembrarmos que a pessoa mais importante da nossa vida somos nós mesmos. Eu tenho que me tratar muito bem e estar bem para que eu possa fazer tudo da melhor forma possível. Se eu não estou bem irei sentir o reflexo no meu interior. Todo mundo se esquece desse importante detalhe.
A sua formação foi feita em diversos cursos realizados em São Paulo?
Fiz muitos cursos voltados à minha formação em Biopsicometafísica. Hoje a medicina está considerando como uma área complementar da medicina. A própria Universidade de São Paulo – USP, já divulgou que a imposição da energia das mãos realiza curas.
Você é um dos responsáveis pela vinda do Pajé Tlaka da Tribo Fulni-Ô a Piracicaba?
Através de uma série de acontecimentos acabei tendo contato com esse pajé. Temos mantido contato já há algum tempo, ele pertence a uma tribo situada em Pernambuco. Ele vai ficar dois dias em Piracicaba, para falar sobre a cultura indígena, a parte da cura, do sagrado, como é. Esse evento será no Hangar Céu Azul, no Aeroporto. O inicio do evento será dia 12 de dezembro de 2015, sábado, ás 9:00 horas da manhã e vai até o domingo as 18:00 horas, a pessoa irá pernoitar lá. O Ritual da Jurema Sagrada é na noite do sábado para o domingo. É aberto a homens e mulheres que estejam voltados para a cultura espiritualista ligada a Mãe Natureza,um publico que busca o conhecimento do ser.  A alimentação será a base de frutas. Para dormir cada um irá levar o seu colchonete ou o que achar adequado. Tem infra estrutura para higiene pessoal, banheiros com chuveiros.
Haverá algum tipo de separação por grupos?
Partimos do principio de que todos que estão ali estarão voltados para o sagrado, iniciamos com uma meditação para elevar a energia, fazer uma preparação.
Se alguém estiver impedido de ingerir a Jurema ela pode participar?
A pessoa pode ir, participar das palestras, não irá participar do Ritual da Jurema onde ele vê a sua própria história. Depende de cada um, como ele se permitir a participar do processo. 
Há um aspecto comercial praticado por algumas pessoas que se dizem realizar a regressão e onde o paciente ao retornar a vidas passadas ele sempre foi alguém importante, dificilmente irá escutar que foi um serviçal.
A realidade não é essa. Quando você entra em um processo de regressão isso tudo vai por terra. Na verdade cada um tem sua própria história.
Quando é feita a regressão a pessoa fica consciente ou inconsciente?
A pessoa permanece consciente. Escolhi esse método para respeitar o paciente. Assim como o paciente pode interromper o processo no momento em que desejar.
Qual é o tempo determinado para que o paciente entre em regressão?
Cada indivíduo tem uma característica. Há os que assim que chegam, deitam-se na mesa e já iniciam a regressão. Outros exigem uma preparação maior. Assim como há pacientes que não se permitem, não se soltam e não conseguem entrar no processo de regressão.
Qual é o benefício que a regressão traz?
É a constatação, a tomada de consciência.
Toda doença é gerada pelo próprio individuo?
A origem da doença está no próprio indivíduo, há o fator da herança genética, através da psicossomática pode fazer um tratamento.
Você é um Xamã?
Hoje sou um Xamã.


Arquivo do blog