Se alguém ainda duvida da importância de conhecermos o passado para construirmos o nosso futuro, então que revogue todos os conhecimentos acumulados pela humanidade até a presente data. J.U.Nassif

"A força está na serenidade do ânimo e no equilíbrio dos sentimentos."

quinta-feira, abril 05, 2012

CTN CENTRO DE TRADIÇÕES NORDESTINA DE PIRACICABA E REGIÃO

PROGRAMA PIRACICABA HISTÓRIAS E MEMÓRIAS
JOÃO UMBERTO NASSIF
Jornalista e Radialista
Sábado 7 de abril de 2012
Entrevista: Publicada aos sábados na Tribuna Piracicabana
As entrevistas também podem ser acessadas através dos seguintes endereços eletrônicos:
http://blognassif.blogspot.com/
http://www.teleresponde.com.br/

ENTREVISTADO: CTN CENTRO DE TRADIÇÕES NORDESTINA DE PIRACICABA E REGIÃO.
Reinaldo e Fabiola         foto by JUNassif

Há mais de meio século, São Paulo faz parte da Região Sudeste com os estados do Rio de Janeiro, Minas Gerais e Espírito Santo. Anteriormente pertencia a Região Sul, que incluía Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. A expressão Sul Maravilha foi muito utilizada como forma de descrever os contrastes regionais do Brasil, um país que é um continente. Criou-se a vergonhosa expressão “Indústria da Seca”, onde grupos políticos se beneficiam pessoalmente de fortunas desviadas de projetos que deveriam beneficiar áreas que todos sabem ser altamente produtiva com tecnologia de ponta, Israel é um exemplo, com irrigação colhe alface cultivada no deserto. Com isso muitos nordestinos dirigem-se ao Sul Maravilha, em busca da sua sobrevivência e muitas vezes da família que permaneceu em seu lugar de origem. Esse fenômeno é digno de ser estudado com muita profundidade. Um exército de nordestinos faz o serviço braçal no Sul Maravilha. Pode-se afirmar que há interesses maiores tanto no Nordeste como no Sul Maravilha. São Paulo possui hoje uma população de sete milhões de nordestinos. Piracicaba tem elevada concentração de migrantes nordestinos, que aumenta de forma significativa nos períodos da safra de cana de açúcar. Como estrangeiros em seu próprio país, eles sentem saudades da cultura e dos costumes da terra natal. Em Piracicaba foi criado o CTN- Centro de Tradições Nordestinas, localizado a Rua XV de Novembro, 849, fone 30352565. Sua atual presidente é Fabiola dos Santos Moraes nasceu em Parnaíba, litoral do Piauí, a 15 de dezembro de 1981, filha do operador de Raio X, Antonio Souza Moraes e de Antonia dos Santos Moraes. O Coordenador do CTN- Centro de Tradições Nordestinas Reinaldo Pousa é nascido em Piracicaba a 30 de março de 1964, filho de Walton Pousa e Maria Aparecida Pousa. É proprietário da tradicional loja especializada em som “A Musical”.

Fabiola, como surgiu o CTN de Piracicaba e região?

Em 2006 surgiu o CTN, o Reinaldo desde 2002 através da própria loja “A Musical” foi conhecendo a cultura nordestina, muitos dos seus clientes afirmavam que não encontravam em Piracicaba músicas características de suas regiões. Reinaldo procurou preencher essa lacuna, e “A Musical” passou a ser a primeira loja de Piracicaba a ter uma grande variedade de musica de forró. Em seguida passou a trazer shows típicos daquelas regiões. Reinaldo percebeu a enorme felicidade com que os nordestinos receberam a própria cultura em uma cidade tão distante dos seus locais de origem. Muitos já estão aqui a 10,15 ou 20 anos, tem vontade de voltar a rever suas cidades mas por diversos fatores acabam permanecendo longos anos distantes da terra natal. A partir do momento em que essas pessoas passaram a ter mais contato entre si, surgiu a proposta de montar uma entidade que defendesse os interesses dos nordestinos.
Reinaldo quais sãos alguns desses interesses?

Eles vêm para cá em busca do trabalho, sem estrutura nenhuma. A entidade stá cadastrando essas pessoas, montamos uma bolsa de empregos, quando as empresas necessitam de novos trabalhadores oferecemos esses currículos. Uma grande maioria vem para realizar serviço braçal. Outra atividade que realizamos é fazer eventos em nome da entidade, em torno da cultura deles, com comidas típicas, shows. Temos uma assistente social que avalia a condição individual do candidato. Em função desse nosso trabalho visitamos muitos bairros, principalmente os de periferia. É interessante observar que é insignificante, ou quase não há nordestinos envolvidos em atos criminosos. A grande maioria vem aqui para trabalhar, não para desrespeitar as leis. Vivem na periferia, tem uma vida modesta, mas de trabalho. O que pode ocorrer é eles ter convivência com pessoas que transgridem a lei e que também moram no bairro, ocorre à convivência entre ambos. Quando o nordestino não se ajusta a vida fora da sua terra de origem é para lá que voltam. Eles sabem se divertir, eu faço eventos de forró, não sai um única briga. Fizemos um evento no Teatro São José com um grupo chamado Cintura de Mola, não aconteceu um único desentendimento.

Fabiola complementa.

Geralmente assim que chegam, vão morar na periferia da cidade porque é onde encontram maiores facilidades para se instalarem. Dificilmente conseguem preencher os requisitos exigidos para a locação de um imóvel mais central.

Reinaldo, você é casado?

Sou, com a Fabiola. Acabei a conhecendo nesse processo e como já era apaixonado pela cultura do Nordeste, acabamos nos casando.

Fabiola relata sobre o evento realizado em outubro de 2011.

Pedimos que cada estado tivesse uma faixa com no nome correspondente ao estado, com isso cada migrante ficava no setor que reunia outras pessoas que vieram do mesmo estado. Assim muitos encontraram até amigos que vieram da mesma cidade e nem sabiam que ambos moravam em Piracicaba. Ocorreu muito troca de experiências, integração. Muitas pessoas que não são nordestinas abraçaram a causa e estão sempre colaborando. Atualmente estão associadas ao CTN 840 pessoas. Qualquer pessoa que queira pode tornar-se sócia, mediante a contribuição anual de R$ 20,00 ela tem direito a uma série de benefícios: assistência social, jurídica, convênios médico e odontológico.

Quantos estados estão representados no CTN de Piracicaba e Região?

São nove estados: Bahia, Sergipe, Rio Grande do Norte, Piauí, Maranhão , Ceará, Pernambuco, Paraíba, Alagoas. No aspecto musical existem particularidades de alguns estados. O forró existe em todos esses estados. Existem vários tipos de forró: o Forró Pé de Serra que foi muito divulgado por Luiz Gonzaga, o Forró Pisadinha virou uma verdadeira febre entre os jovens principalmente, é mais agitado.

Qual é a faixa etária dos associados?

Abrange todas as idades. Um dos nossos projetos é constituir um grupo da Terceira Idade.

Fabíola o idoso dança forró?

Eu trabalhava na Prefeitura de Piauí com o Projeto Vida Nova voltado só para idosos. Eu cansava de dançar forró e eles queriam dançar mais.

Vocês fizeram algum contato com entidades que trabalham com idosos, como o SESC ou com a Estação Idoso José Nassif?

Ainda não procuramos essas entidades. O forró pode ser integrado como uma dança, ou ginástica.

Reinaldo, ao criar uma associação voltada a cultura nordestina, pode estar sendo criada uma auto-segregação?

Penso exatamente ao contrário, acho que está sendo criado um ponto de organização. Assim como existe uma associação dos lojistas, dos comerciantes. Isso não significa que estão se distanciando, mas sim se organizando. É procurar satisfazer parte das necessidades do nordestino que está fora da sua terra natal. O nosso projeto é fazer com que o nordestino transfiraa o seu titulo eleitoral para a região de Piracicaba. Uma grande maioria vem para cá e muitos nem sequer justificam o seu voto. Tem pessoas que estão há 20 anos em Piracicaba e nunca votou aqui. Com isso eles não têm representação política, deixam de ter direitos que lhes pertence. O projeto CTN nos bairros tem extamente essa finalidade,

Fabiola, indivíduos das mais diversas origens, estados, países, algumas vezes após adquirir determinado sucesso renegam a própria origem, isso acontece de forma isolada com algum nordestino?

Existem pessoas que tem vergonha das suas origens. Mas temos casos de indivíduos que alcançaram elevados cargos e que quando começam a falar do nordeste ficam felizes. O preconceito está na própria pessoa. Uma das coisas que chateia o nordestino é quando fazem brincadeiras grosseiras relativas ao seu sotaque.

Reinaldo complementa.

Grandes nomes da música, do humor são nordestinos. O nordestino ao invés de se envergonhar tem que valorizar suas raízes. Alguns setores da mídia criam situações de constrangimento ao migrante. Um dos graves erros cometidos pela mídia é mostrar de forma sensacionalista, em busca de audiência fácil, o lado pobre do nordeste. O Nordeste Brasileiro é muito bonito.

Fabiola, expertamente muitos países exploram imagens atrativas ao turista. A mídia brasileira parece trabalhar no sentido contrário?

Ao chegar aqui o nordestino muitas vezes escuta que morava em terra onde a seca e a fome eram constantes. Eu nunca passei fome no Nordeste. Na minha casa, na casa dos meus parentes sempre tivemos abundancia de alimentos. Aqui em Piracicaba, logo que cheguei passei por um período de adaptação, foi onde por tempo determinado conheci privações pela primeira vez na minha vida.

Reinaldo o nordeste passa muitas vezes por situações difíceis não por culpa de seus habitantes, mas sim pela irresponsabilidade e inapetência dos seus administradores políticos?

Já foi comprovada que a seca do nordeste tem solução, com metade do dinheiro que é enviado pela União para lá. A seca é a única justificativa para que continuem a mandar dinheiro e ocorram os desvios. Há uma indústria mantendo e divulgando o lado ruim para que se perpetue a corrupção. Quem está no poder permanece sem o risco de perdê-lo.

Reinaldo há alguma festa preparada para quando determinado político, que há décadas permanece mandando e desmandando deixar o poder?

Essa é uma questão que nos faz pensar, porque tantos nordestinos estiveram no poder e fizeram muito pouco no sentido de melhorar as condições do nordeste. A única conclusão a que se pode chegar é que não é do interesse deles resolver nada. Já foi comprovado que com metade dos recursos enviados ao nordeste o problema da seca estaria resolvido. O Lula criou a bolsa família, uma atitude louvável. Só que hoje tem uma empresa de curtume no nordeste que não conseguem contratar as mulheres porque a partir do momento em que a mulher é registrada ela perde a bolsa família. O governo não deve dar o peixe e sim ensinar as pessoas a pescarem. Enquanto isso não for mudado as coisas se acomodam. Temos experiência com o trabalho feito com os deficientes, brigamos muito, em Piracicaba, São Paulo. Mudaram a lei. Hoje as empresas têm que contratar certa cota de deficientes. Só que o deficiente não quer trabalhar. Porque? Porque é extremamente difícil ele atender a enorme e absurda burocracia exigida pelo INSS para que ele seja beneficiado pela sua deficiência. A partir do momento em que ele é registrado como trabalhador em alguma empresa ele perde esse benefício, o que é lógico. Só que se ele for despedido do emprego ele tem que fazer a via-crúcis novamente.

Reinaldo, pode haver interesse por parte do Sul Maravilha em manter o estado atual do nordeste visando ter mão de obra que venha de lá movida pela extrema necessidade?

Prefiro acreditar que são os políticos de lá que não querem mudanças. Não há interesse em resolver o problema. Quanto mais miserável for o povo, mais milionários eles são.

Quantos diretores compõem a CTN de Piracicaba e Região?

São 12 diretores, sendo que quatro são mulheres, inclusive uma piracicabana.
















































































Arquivo do blog