Se alguém ainda duvida da importância de conhecermos o passado para construirmos o nosso futuro, então que revogue todos os conhecimentos acumulados pela humanidade até a presente data. J.U.Nassif

"A força está na serenidade do ânimo e no equilíbrio dos sentimentos."

sexta-feira, janeiro 20, 2006

PRIMEIRA EXPOSICAO DE FERREOMODELISMO DE PIRACICABA

FRATESCHI - INDÚSTRIA BRASILEIRA

WERNA- TRENS ELÉTRICOS PIRACICABA - (19) 34338749

RUA DO ROSÁRIO, 2.561-PAULISTA- REPRESENTANTE FRATESCHI DESDE 1995

WERNA É A DIVISÃO DE TRENS ELÉTRICOE E MAQUETES DA VERNA VARIEDADES

PRIMEIRO ENCONTRO DE FERREOMODELISMO DE PIRACICABA

DIA 8 DE ABRIL SÁBADO DAS 8 AS 17 HORAS NO ENGENHO CENTRAL ENTRADA FRANCA

FALE COMO DIRETOR DA WERNA TRENS ELÉTRICOS E MAQUETES: joao.nassif@ig.com.br

(joão sem acento e ponto entre joão e nassif)

Locomotivas > 2 - C + C - 2
050 - Cia. Paulista (Fase II)
Estas locomotivas foram fabricadas nos EUA, no final da década de 30, pela General Electric. As EP-4, como eram denomidas, eram um aprimoramento de séries anteriores de locomotivas elétricas que foram utilizadas em ferrovias eletrificadas da costa leste dos EUA, especialmente a New Haven e a New York Central. As primeiras 6 locomotivas da série EP-4 foram entregues à New Haven, em 1938, e tinham 3600 HP de potência, pesando 216 toneladas.As primeiras 4 que vieram para o Brasil foram entregues à Companhia Paulista, em fevereiro de 1940. Tinham 3800 HP de potência e um peso de 165 toneladas, menor do que as de New Haven, por motivos de alterações construtivas. No total, a Companhia Paulista recebeu 22 locomotivas, sendo a última entregue em abril de 1948. Na C.P. elas foram apelidadas de “V-8”.A estrada de Ferro Central do Brasil recebeu 15 locomotivas em 1948, que foram passadas à RFFSA em 1957. Seu nome na Central era “Escandalosa”, devido ao seu tamanho avantajado e ao ruído excessivo que faziam durante o funcionamento. No ano de 1982, 10 locomotivas existentes, foram transferidas para a Fepasa.Todas elas foram desativadas no final da década de 90 com o processo de privatização da Fepasa, pela Ferroban.
3054 - CIA. PAULISTA (Fase I)3050 - CIA. PAULISTA (Fase II)3051 - RFFSA (Fase I)3052 - FEPASA (Fase II

Locomotivas > 2 - C + C - 2
3050 - Cia. Paulista (Fase II)
Estas locomotivas foram fabricadas nos EUA, no final da década de 30, pela General Electric. As EP-4, como eram denomidas, eram um aprimoramento de séries anteriores de locomotivas elétricas que foram utilizadas em ferrovias eletrificadas da costa leste dos EUA, especialmente a New Haven e a New York Central. As primeiras 6 locomotivas da série EP-4 foram entregues à New Haven, em 1938, e tinham 3600 HP de potência, pesando 216 toneladas.As primeiras 4 que vieram para o Brasil foram entregues à Companhia Paulista, em fevereiro de 1940. Tinham 3800 HP de potência e um peso de 165 toneladas, menor do que as de New Haven, por motivos de alterações construtivas. No total, a Companhia Paulista recebeu 22 locomotivas, sendo a última entregue em abril de 1948. Na C.P. elas foram apelidadas de “V-8”.A estrada de Ferro Central do Brasil recebeu 15 locomotivas em 1948, que foram passadas à RFFSA em 1957. Seu nome na Central era “Escandalosa”, devido ao seu tamanho avantajado e ao ruído excessivo que faziam durante o funcionamento. No ano de 1982, 10 locomotivas existentes, foram transferidas para a Fepasa.Todas elas foram desativadas no final da década de 90 com o processo de privatização da Fepasa, pela Ferroban.
3054 - CIA. PAULISTA (Fase I)3050 - CIA. PAULISTA (Fase II)3051 - RFFSA (Fase I)3052 - FEPASA (Fase II
Locomotivas > 2 - C + C - 2
3050 - Cia. Paulista (Fase II)
Estas locomotivas foram fabricadas nos EUA, no final da década de 30, pela General Electric. As EP-4, como eram denomidas, eram um aprimoramento de séries anteriores de locomotivas elétricas que foram utilizadas em ferrovias eletrificadas da costa leste dos EUA, especialmente a New Haven e a New York Central. As primeiras 6 locomotivas da série EP-4 foram entregues à New Haven, em 1938, e tinham 3600 HP de potência, pesando 216 toneladas.As primeiras 4 que vieram para o Brasil foram entregues à Companhia Paulista, em fevereiro de 1940. Tinham 3800 HP de potência e um peso de 165 toneladas, menor do que as de New Haven, por motivos de alterações construtivas. No total, a Companhia Paulista recebeu 22 locomotivas, sendo a última entregue em abril de 1948. Na C.P. elas foram apelidadas de “V-8”.A estrada de Ferro Central do Brasil recebeu 15 locomotivas em 1948, que foram passadas à RFFSA em 1957. Seu nome na Central era “Escandalosa”, devido ao seu tamanho avantajado e ao ruído excessivo que faziam durante o funcionamento. No ano de 1982, 10 locomotivas existentes, foram transferidas para a Fepasa.Todas elas foram desativadas no final da década de 90 com o processo de privatização da Fepasa, pela Ferroban.
3054 - CIA. PAULISTA (Fase I)3050 - CIA. PAULISTA (Fase II)3051 - RFFSA (Fase I)3052 - FEPASA (Fase II
Locomotivas > 2 - C + C - 2
3050 - Cia. Paulista (Fase II)
Estas locomotivas foram fabricadas nos EUA, no final da década de 30, pela General Electric. As EP-4, como eram denomidas, eram um aprimoramento de séries anteriores de locomotivas elétricas que foram utilizadas em ferrovias eletrificadas da costa leste dos EUA, especialmente a New Haven e a New York Central. As primeiras 6 locomotivas da série EP-4 foram entregues à New Haven, em 1938, e tinham 3600 HP de potência, pesando 216 toneladas.As primeiras 4 que vieram para o Brasil foram entregues à Companhia Paulista, em fevereiro de 1940. Tinham 3800 HP de potência e um peso de 165 toneladas, menor do que as de New Haven, por motivos de alterações construtivas. No total, a Companhia Paulista recebeu 22 locomotivas, sendo a última entregue em abril de 1948. Na C.P. elas foram apelidadas de “V-8”.A estrada de Ferro Central do Brasil recebeu 15 locomotivas em 1948, que foram passadas à RFFSA em 1957. Seu nome na Central era “Escandalosa”, devido ao seu tamanho avantajado e ao ruído excessivo que faziam durante o funcionamento. No ano de 1982, 10 locomotivas existentes, foram transferidas para a Fepasa.Todas elas foram desativadas no final da década de 90 com o processo de privatização da Fepasa, pela Ferroban.
3054 - CIA. PAULISTA (Fase I)3050 - CIA. PAULISTA (Fase II)3051 - RFFSA (Fase I)3052 - FEPASA (Fase II

Arquivo do blog