Se alguém ainda duvida da importância de conhecermos o passado para construirmos o nosso futuro, então que revogue todos os conhecimentos acumulados pela humanidade até a presente data. J.U.Nassif

"A força está na serenidade do ânimo e no equilíbrio dos sentimentos."

sábado, março 12, 2011

REI MOMO E SUA CORTE

PROGRAMA PIRACICABA HISTÓRIAS E MEMÓRIAS
JOÃO UMBERTO NASSIF
Jornalista e Radialista
Sábado 05 de março de 2011
Entrevista: Publicada aos sábados no caderno de domingo da Tribuna Piracicabana
As entrevistas também podem ser acessadas através dos seguintes endereços eletrônicos:
http://blognassif.blogspot.com/

ENTREVISTADO: REI MOMO E SUA CORTE
Carnaval é uma celebração coletiva de alegria, e nesse quesito o brasileiro sai-se muito bem. A magia do nosso carnaval está na contribuição que cada raça formadora da nossa nação insere nesse festejo. O Rio de Janeiro profissionalizou o carnaval, é um dos produtos do pacote turístico da cidade maravilhosa. No início do século passado, São Paulo celebrizou os carnavais na Avenida Paulista, onde renomadas e abastadas famílias desfilavam com seus elegantes carros decorados a caráter. Com confetes, serpentinas e inocentes jatos de lança perfume animados foliões externavam sua alegria. Muitos estudiosos afirmam que o carnaval é uma catarse coletiva. Piracicaba nas décadas de 30, 40 já tinha seus cordões, que eram grupos de foliões com fantasias alusivas a um determinado tema. Na década de 60 surgiram as famosas gincanas, que formaram as escuderias, embrião das grandes apresentações carnavalescas nos anos seguintes. Foi um período de grande envolvimento da população piracicabana com o desfile de carnaval. Das pessoas mais humildes até grandes figurões da sociedade todos participavam ativamente do carnaval de rua. Artistas de renome nacional vinham especialmente para compor a comissão julgadora dos desfiles de carnaval. Os clubes sociais ferviam, o não sócio só podia entrar em um baile de carnaval se como convidado fosse apresentado por um sócio do clube e pagasse o convite, vendido a um preço nem um pouco simbólico. Os mais eloqüentes diziam que o carnaval de Piracicaba era o melhor do interior paulista! Piracicaba mudou muito, cresceu, industrializou, os meios de comunicações deram saltos gigantescos, internet e telefone celular são dois exemplos. A oportunidade de demonstração de alegria coletiva, nos dias de carnaval deixa de ser exclusividade de um pequeno grupo, passa a ser de uma nação com quase duzentos milhões de habitantes. Como manda a tradição, democraticamente foram eleitos o rei, a rainha e as princesas do carnaval de 2011. Atualmente há uma preocupação maior com a saúde, basta vermos as inúmeras academias de ginásticas, as praças onde batalhões de pessoas caminham diariamente, tudo para manter a boa forma. Alinhado a esse pensamento Piracicaba elegeu com 217 votos o Rei Momo Wilson José Berto, 40 anos, representante da escola de samba Estrela de Prata, um Rei Momo “light”! Ele pesa 85 quilos e mede 1,69 metros de altura. A fantástica figura dezenas de quilos acima do peso deu lugar a um saudável monarca, reflexos dos tempos de cirurgias bariátricas! Daniele Sampaio Ferreira, 17 anos, representante da Ekyperalta, foi eleita rainha, recebeu 310 votos dos jurados Foram eleitas princesas Jaqueline Noemi de Oliveira, 22 anos, da Estrela de Prata com 304 votos e Camila Vaz Rocha, 19 anos, da Caxangá com 294 votos. A eleição ocorreu na Associação dos Funcionários Públicos Municipais. Omir Lourenço, secretário Municipal de Turismo e toda a sua equipe, realizam com muito empenho todos os esforços para o grande brilho do carnaval piracicabano cuja programação inclui diversas manifestações como blocos de rua, cordões, escolas de samba, manifestações culturais, carnaval de marchinhas e trio elétrico.
Rei Momo Wilson José Berto, vossa majestade é natural de que cidade?
Nasci no dia 27 de fevereiro de 1970, no Bairro da Freguesia do Ó, em São Paulo, sou o filho mais velho dos sete filhos de Agenor Berto e Maria Benedita Alves. Resido no bairro Mário Dedini.
O que o trouxe á Piracicaba?
Vim á Piracicaba para assistir a um casamento, acabei gostando da cidade, conheci a moça que veio a se tornar a minha esposa e fixei residência aqui, vim de São Paulo para cá com 22 anos.
Qual era a sua atividade em São Paulo?
Era cobrador de ônibus! Fazia a linha do Jardim Guarani ao Largo do Paissandu, pela antiga CMTC- Companhia Municipal de Transportes Coletivos. Iniciava o trabalho ás quatros horas da manhã e trabalhava até as onze horas da manhã.
Naquela época já gostava de carnaval?
Gostava, participava da Rosas de Ouro, quem nasceu na Freguesia, Vila Penteado, é adepto da Rosas de Ouro.
Atualmente qual é sua atividade profissional?
Trabalho na área de segurança.
Tem filhos?
Sou pai de quatro filhos, um de dezenove anos, um de dezessete, um de 14 e outra de 12. A minha esposa é professora, gosta também de carnaval, ela é Vice-Presidente da Estrela de Prata.
Como se deu o seu ingresso no carnaval piracicabano?
Na época em que o desfile era realizado na Avenida São Paulo eu ia para assistir, prestigiar. Comecei a participar do carnaval pela Imperador, desfilei por dois anos pela Caxangá, sai como destaque, fui um dos fundadores da Estela de Prata.
A decisão de participar do concurso para Rei Momo do carnaval de 2011 aconteceu como?
Quem me inscreveu para o concurso de Rei Momo foi a minha esposa, ela me avisou na semana em que iria ocorrer o concurso, argumentei: “-Vou fazer o quê lá? Olha o meu físico!” Ela respondeu: “-Não tem mais essas coisas do passado, de Rei Momo ter que ser gordo!”. Cheguei a pensar em desistir de participar do concurso, mas graças a sua persistência resolvi participar, sem nenhuma esperança de ganhar. Éramos quatro candidatos, sendo que eu era o menor e o mais magro.
O que é necessário para ser um bom Rei Momo?
Além de sambar, saber se comunicar, a simpatia é muito importante. Em minha opinião de todos os requisitos o mais importante é a simpatia. Para agüentar o pique dessas meninas (rainha e princesas) é muito difícil se for obeso.
Para dar uma “aquecida” antes do desfile existe o mito de ingerir algum tipo de bebida alcoólica?
Na companhia da minha família nas festas de natal e ano novo celebro com um copo de vinho, fora essas ocasiões eu não faço a ingestão de nenhuma bebida alcoólica. Nem uso tabaco. Sou apreciador de uma boa lasanha!
Quais são os compromissos assumidos pelo Rei Momo, a Rainha do Carnaval e as Princesas?
Temos visitado os clubes, escolas, faculdades, órgãos de imprensa.
Qual é a reação do público com relação as majestades do samba?
Na tarde de sábado dia 26 de fevereiro participamos do desfile da Banda da Sapucaia, com aproximadamente 20 mil foliões, tivemos uma calorosa acolhida por parte do público presente. Foi muito gratificante.
Rainha Daniele Sampaio Ferreira em que localidade vossa alteza nasceu?
Nasci em Piracicaba, no dia 24 de novembro de 1993, sou filha de Eliana Sampaio e Dermival Luiz Ferreira, tenho duas irmãs uma com 10 e outra com 14 anos. Moro no bairro Alvorada.
Você exerce qual atividade Daniele?
Estudo no Colégio Sud Mennucci. Sou modelo, fui dançarina de grupos de axé, bandas, meu grupo chamava-se “Alta Quebrança”, já dancei por três anos e meio.
Como foi o seu contato com os desfiles de carnaval?
É uma coisa de família, meu tio Rogério Constantino é mestre sala da Caxangá, minha tia Ivania Sampaio já foi porta bandeira, minha mãe Eliana Sampaio já saiu na Ekyperalta. Posso dizer que está no sangue, não tenho como negar a atração pelo carnaval. Desde muito pequena já convivo com o samba, o ano passado realizei o meu primeiro desfile pela escola.
Princesa Jaqueline Noemi de Oliveira é natural de que cidade?
Sou nascida em Piracicaba no dia 29 de janeiro de 1989 meus pais são Ângela Maria Barbosa de Oliveira e Paulo José de Oliveira, sou a mais nova dos cinco filhos do casal. Moro no bairro Mario Dedini.
Qual é a sua atividade profissional?
Sou modelo e tenho meu salão de beleza.
Como foi o seu ingresso no meio carnavalesco?
Entrei no samba meio por acaso! Foi em 2009, quando houve o concurso para escolher rainha e princesas do carnaval, que eu me lembre foi a primeira vez que estava dando premio em dinheiro ás ganhadoras. Minha irmã Miriam me incentivou a participar só que eu não sabia sambar á altura do que era exigido. Passei a treinar, treinei muito em minha casa. Minha irmã tinha um CD do carnaval realizado em 2007, tocava o dia todo o CD no volume máximo, e sambava muito. Os vizinhos tiveram muita paciência comigo. Minha mãe sempre me apoiou muito em tudo que fiz. O meu pai já é mais reservado.
Princesa Camila Vaz Rocha nasceu em que cidade?
Nasci em Piracicaba no dia 17 de janeiro de 1992, sou filha de José Roberto Rocha e Clóris Tereza Vaz Rocha. Moro no centro.
Você exerce qual atividade?
Estudo, eu faço cursinho no Colégio Dom Bosco da Cidade Alta, meu objetivo é cursar Ciência de Alimentos na ESALQ – Escola Superior Luiz de Queiroz.
Como você passou a participar do concurso de carnaval?
Em 2010 fui eleita a Primeira Princesa do Clube Cristovão Colombo.
Omir Lourenço, secretário Municipal de Turismo, como está sendo o trabalho realizado neste carnaval?
É um trabalho grande que está sendo desenvolvido pela secretaria, pelas escolas de samba que tem como presidente o Odivaldo Daragone. Nossa intenção é de iniciar um processo de resgate do carnaval de Piracicaba, vários fatores estão colaborando para que seja um bom carnaval. Teremos cinco dias de carnaval: sexta, sábado, domingo segunda e terça. Sexta e terça a Ação Cultural fará o famoso carnaval da marchinha no Largo dos Pescadores. Sábado e segunda a partir das 19 horas teremos o Trio Elétrico na avenida com arquibancada. O foco principal será no domingo, onde teremos cinco escolas se apresentando. Teremos uma programação paralela ás cinco noites de carnaval, são eventos realizados em diversos horários, durante o dia, em vários pontos turísticos de Piracicaba.
Há uma preocupação por parte da Setur em resgatar os célebres carnavais piracicabanos?
Considero o carnaval uma questão cultural, social, para as comunidades o carnaval não se resume apenas nos dias de carnaval, são feitos eventos no correr do ano todo. O prefeito Barjas Negri disponibilizou os próprios públicos para os eventos dessas comunidades realizados durante o ano: feijoadas, chopadas, tudo visando arrecadar fundos para conseguir realizar um bom carnaval. Os R$ 25.000,00 da subvenção não são suficientes, foi criada uma premiação de R$ 6.000,00; R$ 4.000,00 e R$ 3.000,00 para os vencedores, além da subvenção. Foi criada uma premiação de R$ 1.000, 00 para Rei Momo e para a Rainha; R$ 600,00 para as princesas. Temos um compromisso juntamente com as escolas de fazermos as entradas das mesmas dentro do horário pré-estabelecido, em respeito ao público presente. Se fizermos um bom desfiles teremos condições de além do patrocínio oficial buscarmos o apoio de empresas privadas.
É um carnaval para ser assistido pelas famílias?
Contamos com a colaboração e participação de todas as instituições de saúde e segurança pública que atuam em nossa cidade. Além dos eventos noturnos há uma série de atividades durante o dia, voltadas à todas as faixas etárias e culturais.
Há algum projeto de sambódromo em Piracicaba?
Temos que mostrar serviço para poder exigir! Há três anos que venho trabalhando para que as escolas não regularizadas assim o façam. As ditas exigências por parte da nossa secretaria na realidade são requisitos legais, que serão encaminhados ao Tribunal de Contas. Essas escolas que estão desfilando estão com suas declarações de utilidade pública em ordem.
A participação do folião tem sua origem em quais camadas sociais?
Em sua maioria são de origem nas comunidades, a partir do ano passado tenho percebido que está sendo despertado o interesse e a participação de diversos segmentos da sociedade, elementos de clubes tidos como de elite estarão participando.
Com a implantação de uma fábrica de veículos em Piracicaba deverão chegar pessoas de outros países, nosso carnaval estará preparado para recebê-las?
(Risos) Está muito precoce, a fábrica está vindo ainda, a nossa proposta á eles será de colocar o tema: “Tem coreano no samba!”. Nós temos que assimilar a cultura deles, mas eles devem assimilar em proporção maior a nossa cultura. Tivemos vários segmentos da nossa sociedade desfilando, inclusive o pessoal de Santa Olímpia. Na terça feira nós teremos em um dos eventos paralelos o “Carnaval da Cucagna”, das 10 da manhã até as 18 horas. É um evento muito peculiar e turístico, realizado no bairro rural Santa Olímpia. São culturas diferentes que acabam se adaptando. Acho importante que se preserve a cultura que chega até nós, contribuindo para um equilíbrio com a nossa cultura. Acredito que dentro de uns dois anos isso deverá acontecer com os coreanos que passem a residir em Piracicaba.
Há uma previsão da quantidade de pessoas que estarão presentes aos eventos?
Por amostragem dos anos anteriores devemos ultrapassar 70.000 pessoas, inclusive turistas de outros países. O potencial turístico de Piracicaba é muito grande, estamos implantando gradativamente diversos projetos, dentro do nosso orçamento.

Arquivo do blog